Computador para gravar audio

Na hora de montar um computador para audio, quais peças fazem realmente a diferença? Onde vale a pena investir? Confira as dicas que o Guia do Audioselecionou pra você montar seu computador, com o melhor custo x benefício.

Placa-mãe

Depois da interface de audio, o componente mais importante. E ela a responsável pela gerência dos periféricos, frequência das memórias, velocidade e estabilidade do sistema como um todo. No passado existiam algumas marcas que eram certeza de qualidade. Hoje, todos os fabricantes tem linhas de baixo custo. Portanto, na hora de escolher, não basta ter uma boa marca, é necessário verificar as características da placa. Infelizmente, na maioria das vezes, placas de baixo custo tendem a ter baixa performance.

 

Processador

Dele depende o número de plugins e instrumentos virtuais que você poderá utilizar simultaneamente. Existem algumas placas como as EMU, que tem plugins específicos que são suportados via hardware, mas de um modo geral, é o processador que segura a marimba. Esqueça o clock, hoje, a grande sensação é o conceito de núcleos. É o seguinte: o processador se subdivide em 2 ou mais pedaços, que processam as informações simultaneamente, ou seja, mais performance com o mesmo clock. AMD e INTEL  tem ótimos processadores, mas, novamente, seus modelos de baixo custo, não são recomendados, pela baixa capacidade de cálculos matemáticos e o pequenino cache efetivo. Sendo assim, se você pensa em gravar audio, corra dos Celerons e Durons da vida.

 

Memória RAM

Assim como o processador, afetam diretamente a velocidade de seu computador e também o número de plugins que você conseguirá utilizar. Reza a lenda, e é verdade, que memórias de marca funcionam melhor. Mas existe um truque para minimizar o problema da tela azul (travamento no Windows): compre os pentes de memória iguais, na mesma loja. Simples! As chances de terem problemas de incompatibilidade diminuem bastante.

Mais uma coisa: a tecnologia Dual Channel, na teoria promete dobrar a velocidade de acesso às memórias. Na prática, não sei se chega a tanto, mas melhora e muito o desempenho do computador. Levando em conta que os módulos de memória estão cada vez mais baratos, vale a pena investir um pouco mais e aproveitar a função.

 

Placa de vídeo

Aparentemente sem importância, mas recomendamos uma placa ao menos modesta. Isso porque, quanto maior a resolução de seu monitor, mais ela será exigida. Se for um dispositivo onboard, a performance cairá. Vale lembrar que é a placa de vídeo a responsável por uma imagem nítida e sem flicker. Assim, reserve uma grana extra para sua nova placa de vídeo, que, vale lembrar: não precisa ser top, queremos apenas fugir do onboard.

 

Gabinete

Vale a pena verificar a construção do gabinete e o tamanho interno dele. Dependendo do gabinete, vale a pena realizar um tratamento acústico para reduzir a transferência de ruído. Dê preferência à gabinetes maiores e com as paredes mais espessas. Lembre-se: o que isola acusticamente é massa, assim, se as paredes do gabinete forem muito finas, é provável que você tenha problemas com ruídos.

 

Fonte

Fontes de qualidade duvidosa podem arruinar a sua gravação. Talvez até seuHD. Uma fonte de boa qualidade confere estabilidade e supre o processador e demais componentes com a energia necessária para o funcionamento normal. Deixe-me dizer uma coisa: nem a pau que uma fonte que custa R$20,00 vai ter 450Watts de potência. Acho que você não acreditava mesmo nisso, não é? Um fabricante de respeito é a Seventeam.

 

HD

Precisa ser rápido para escrever o audio. Principalmente se você grava mais de uma pista por vez. Como uma bateria ou banda ao vivo, por exemplo. Qualquer HD disponível no mercado tem as qualidades necessárias para um PC destinado a gravar áudio. No entanto, existem algumas considerações importantes. Tenho notado que os HDs SATA são mais frágeis que os antigos IDE, então, na hora de comprar o HD, aconselhamos a comprar 2 iguais e utilizar 1 como backup. Exemplo: em vez de comprar 1 HD de 1 Terabyte, compra 2 de 500Gb cada. O seguro morreu de velho e o backup em DVD está longe de ser a oitava maravilha do mundo. Eu avisei! 🙂

 

Conclusão

Como você deve ter percebido, um cpu para audio, não é lá dos mais baratos, mas se você parar pra pensar, também existe o barato que sai caro. E, nesse caso, ainda existe o fator tempo que você perderá corrigindo falhas de hardware, isso sem contar que ele pode te deixar na mão no meio de um trabalho importante.

Quem é o editor do Guia do Áudio?


O Guia do Áudio é mantido por Gabriel Guerra

Músico, compositor, produtor musical e publicitário.

Ficou curioso? Saiba mais sobre meus trabalhos:
SoundCloud | Youtube | Facebook | gabrielguerra.me


Produção musical? Produza seu CD comigo!

Já comentou?

Seu email não será publicado. Campos obrigatório marcados *

*

Topo da página